by MozCheck

Mzch

Metodologia de verificação de factos do Moz Check

O presente documento consiste em sintetizar a metodologia de pesquisa do Moz Check. E A mesma foi inspirada na metodologia usada por outras organizações de Fact-checking como a PolitFact nos Estados Unidos da América e Agencia Lupa no Brasil. Cumulativamente, esta metodologia pretende ir ao encontro das recomendações do Código de Princípios de Fac-Checkers da Rede Internacional de Fact-Checking.

 

Critérios de Selecção (Barómetro)

Para seleccionar as declarações que são verificadas, o Moz Check analisa um conjunto de elementos.

  • Será que a declaração é baseada em factos verificáveis com base em evidência? Moz Check  não verifica opiniões, não faz previsões de futuro e não aponta tendências. No Barómetro da Verdade, busca medir o nível de veracidade da declaração.
  • Quem fala? Nesta fase inicial, o Moz Check dá atenção especial aos políticos de dimensão nacional, quer sejam integrantes da estrutura governativa, do sistema judicial, deputados da Assembleia da República, líderes de partidos políticos, entre outros.
  • Será que a frase aparenta ser enganosa ou errada? Frases obviamente verdadeiras não são objecto de verificação do Moz Check.

Importância da declaração. Este elemento visa evitar concentrar-se em pequenas falhas de linguagem ou gramáticas da pessoa que faz a declaração.

 

Passos da verificação

No processo de verificação, o Moz Check usa pelo menos cinco passos, quer no Promessómetro, assim como no Barómetro da verdade. O primeiro passo consiste na selecção das frases a serem verificadas em diferentes meios de comunicação social (incluindo redes sociais), comunicados de imprensa, revistas entre outros. Os Fact-checkers  são responsáveis por esta recolha de forma individual. Nos próximos tempos, o Moz Check irá criar um espaço no qual os leitores terão a possibilidade de sugerir frases para serem verificadas. O segundo passo consiste em decidir sobre as prioridades do que deve ser verificado, conforme os critérios de selecção previamente estabelecido. A selecção do que deve ser verificado é feita por toda equipa de Fact-Checkers em conjunto. O terceiro passo é pesquisa de informação sobre o assunto a ser verificado. Neste passo, procura-se diversificar as fontes, começando pelas mais acessíveis (internet) até as menos acessíveis (arquivos não tornados públicos). Entre as fontes menos acessíveis, inclui-se fazer pedidos de informação oficial em instituições (geralmente públicas) directamente ligadas ao que estiver a ser verificado. Este exercício é geralmente feito com recurso à Lei de Direito à Informação. O quarto passo é a consulta de especialistas para ajudar a compreender a matéria, e em alguns casos guiar o processo de verificação. Por fim, o quinto consiste em contactar o autor da verificação para ouvir a sua versão, sempre que possível.

 

Etiquetas do Barómetro da Verdade

A exemplo do que é feito por outras organizações de Fact-Checking no mundo, o Moz Check também adopta etiquetas de classificação para aplicar nas frases que analisa. No Barómetro da Verdade, as etiquetas medem o grau da veracidade da frase verificada e no No Barómetro da verdade, o Moz Check aplica cinco etiquetas e no Promessómetro aplica apenas três, conforme descrito a baixo.

A escolha de qual etiqueta adoptar numa determinada verificação, é decisão de toda equipa dos Fact-Checker, assim como todas as outras decisões ligadas ao processo de pesquisa.

Etiquetas do Barómetro da verdade:

  1. 1. Falso: A informação é comprovadamente falsa
  2. 2. Parcialmente verdadeiro: A informação está parcialmente correcta, mas deixa de fora detalhes importantes ou está fora do contexto.
  3. 3. Verdadeiro: A informação é comprovadamente verdadeira.
  4. 4. Exagerado: A informação está no caminho correcto, mas houve exagero.
  5. 5. Contraditório: A informação contradiz outra dita pela mesma fonte.

 

Critérios de Selecção (Pómessómetro)

O Promessómetro é um iniciativa que visa a verificar o nível de cumprimento de promessas dos políticos. Nesta fase inicial estão a ser verificadas as promessas feitas pelo presidente da República, Filipe Nyusi, durante a sua campanha eleitoral em 2014. O objectivo é ver o que cumpriu e o que ainda não cumpriu das coisas que ele prometeu, até o momento em que a verificação é feita.

Nos próximos tempos serão verificadas promessas de mais políticos e em outros momentos.

Depois de ser encontrada uma determinada promessa, procura-se perceber se a promessa é ou não verificável de forma objectiva, sem deixar que as opiniões dos Fact-Checkers influenciem no resultado final da verificacao. Desta forma, os resultados da verificacao só devem ser considerados válidos até o momento em que a verificacao é feita. O Moz Check não faz previsões de futuro e não aponta tendências.

 

Passos da verificação (Promessómetro)

No processo de verificação, o Moz Check usa pelo menos cinco passos, quer no Promessómetro, assim como no Barómetro da verdade. Segundo que no Promessómerro o Moz Check lida especificamente com promessas, o primeiro passo consiste na selecção das promessas a serem verificadas em diferentes meios de comunicação social. Os Fact-checkers  são responsáveis por esta recolha de forma individual. Nos próximos tempos, o Moz Check irá criar um espaço no qual os leitores terão a possibilidade de sugerir promessas para serem verificadas. O segundo passo consiste em decidir sobre a verificabilidade das promessas, conforme os critérios de selecção previamente estabelecidos. A decisão sobre a verificabilidade das promessas é feita por toda equipa de Fact-Checkers em conjunto. O terceiro passo é pesquisa de informação sobre o assunto a ser verificado. Neste passo, procura-se diversificar as fontes, começando pelas mais acessíveis (internet) até as menos acessíveis (arquivos não tornados públicos). Entre as fontes menos acessíveis, inclui-se fazer pedidos de informação oficial em instituições (geralmente públicas) directamente ligadas ao que estiver a ser verificado. Este exercício é geralmente feito com recurso à Lei de Direito à Informação. É no quarto ponto que se faz a redacção do texto da verificação, mas que vai se ajustando sempre que são encontradas novas informações nas fazes seguintes. O quinto passo é a consulta de especialistas para ajudar a compreender a matéria, e em alguns casos guiar o processo de verificação. Por fim, o sexto consiste em contactar o autor da promessa para ouvir a sua versão, sempre que possível e se julgar necessário.

 

Etiquetas do promessómetro

Assim como no Barómetro da Verdade, no Promessómetro, o Moz Check inspira-se em metodologias aplicadas com sucesso em outras organizações de Fact-Checking no mundo, incluindo a PolitiFact nos Estados Unidos da América. O objectivo das etiquetas usadas no Promessómetro é medir o grau de cumprimento das promessas verificadas.

A seguir são listadas as respectivas etiquetas.

  1. 1. Promessa cumprida: A promessa foi cumprida na íntegra;
  2. 2. Promessa parcialmente cumprida: Parte do que foi prometido foi cumprindo mas outra não foi cumprida. Alternativamente, o processo de cumprimento iniciou, mas ainda não terminou;

      3. Promessa não cumprida: A promessa não foi cumprida e não iniciou a ser cumprida.

 

Política de Correcções

Conforme o recomendando pelo Código de Princípios de Fac-Checker da Rede Internacional de Fact-Checking, o Moz Check adopta uma política de correcções baseada na honestidade e transparência. Todos os textos de correcção recebem o tag “Correcções e Actualizações”. Dependendo do tipo de erro, o Moz Check adopta as seguintes medidas:

Erros maiores – Os erros maiores são os que podem resultar na alteração das etiquetas, ou que alteram a estrutura geral da verificação e recebem uma indicação de ser correcção por cima. O texto da verificação é actualizado com a nova informação e o arquivo da verificação anterior é mantido e criado um link para acede-la na versão actualizada.

Erros de informação – Os erros de informação que não afectam a etiqueta e muito menos a aparência geral da verificação recebem a marca de correcção no fim do texto da verificação. O texto da correcção apresenta a nova informação correcta. Se for necessário para clarificar, a informação errada também é repetida. Nestes casos também será fornecido o link que leva ao texto da verificação errada.

Erros gramaticais e ortográficos – Corrigimos os erros gramaticais, ortográficos e outros de pequena dimensão sem dar indicação de que o texto foi corrigido logo que os identificamos.

Actualizações – Algumas vezes adicionamos informações às verificações já publicadas, não como correcções, mas sim como um serviço aos leitores. Exemplos incluem respostas de respondentes recebidas depois da publicação da verificação, sem alterar as conclusões iniciais, ou uma notícia publicada depois da verificação, mas que seja relevante. As actualizações podem ser feitas entre parênteses no texto da verificação com uma data ou no final do relatório. As verificações de fatos actualizadas recebem o tag de "Correcções e Actualizações".