1- O que é Moz Check?

by MozCheck

Moz Check é a primeira organização de Fact-Checking em Moçambique. Desde Dezembro de 2017, sua equipa de voluntários publica verificações de promessas eleitorais do Presidente da República nas redes sociais (Facebook e Twitter). Nos próximos meses e anos, o Moz Check pretende verificar promessas eleitorais de mais políticos moçambicanos de diferentes filiações partidárias e níveis de actuação. Pretende igualmente desenvolver outros projectos da área de Fact-Checking. O Moz Check almeja integrar a International Fact-Checking Network (IFCN), rede mundial de verificadores de factos reunidos em torno do Poynter Institute, nos Estados Unidos. O respectivo código de conduta e princípios éticos é também uma inspiração do Moz Check e já o cumpre parcialmente. Limitações ligadas ao facto de estar ainda numa fase inicial de institucionalização são responsáveis pelo não cumprimento integral do código, situação que se pretende que seja ultrapassada gradualmente. Actualmente, as actividades do Moz Check são desenvolvidas por uma equipa de voluntários não remunerados. Os voluntários desenvolvem outras actividades remuneradas para outras organizações para garantirem o seu sustento e poderem continuar a colaborar para o Moz Check.                                                                                                 Actualização feita em 31 de Março de 2018.

2- Como é que Moz Check faz as suas verificações?

by MozCheck

Até o momento, o Moz Check verificou promessas eleitorais do Presidente da República, Filipe Nyusi, durante a campanha eleitoral de 2014, no âmbito do projecto PROMESSÓMETRO. O primeiro passo é pesquisa das promessas eleitorais feitas naquele ano em diferentes meios de comunicação social. São agrupadas todas as promessas encontradas numa planilha. O segundo passo é separar as promessas verificáveis das não verificais. A verificabilidade está ligada à possibilidade de chegar às conclusões de forma transparente e permitir que, seguindo o mesmo caminho, outra pessoa chegaria às mesmas conclusões, independentemente das suas convicções políticas. O Moz Check procura garantir que os leitores possam verificar o seu trabalho. O terceiro passo consiste na pesquisa de notícias em diferentes meios de comunicação social e outras publicações, que estejam ligadas à promessa em causa. No quarto passo, os voluntários do Moz Check servem-se da Lei de Acesso à Informação para solicitar informação às instituições directamente ligadas à promessa (geralmente governamentais) e que possam dar informação relevante. O quinto passo consiste no cruzamento de fontes consultadas pela equipa do Moz Check e chegar à uma conclusão, baseada na evidência, sobre o cumprimento ou não da promessa. Ao publicar as verificações, o Moz Check fornece um conjunto de hiperlinks que permitem que o leitor possa ter acesso à todas as fontes consultadas para se chegar às conclusões tiradas.

O Moz Check  não verifica opiniões. Não faz previsões de futuro.  Não aponta tendências. Busca ver se as promessas feitas foram ou não cumpridas até este momento em que a verificação é feita. Esta informação não prediz se a promessa será ou não cumprida até o final do mandato.

3- De onde vem o fact-checking?

by MozCheck

Em 1991, o jornalista americano da CNN, Brooks Jackson, fundou a “Ad Police”, a primeira equipa especializada em verificar propaganda eleitoral de que se tem notícia.

Em 2003, Jackson criou o primeiro site independente de fact-checking. Com a ajuda da Universidade da Pensilvânia e do Anneberg Public Policy Center, inaugurou o FactCheck.org. No mesmo ano, o jornalista Bill Adair, do “Tampa Bay Times”, lançou uma nova secção em seu jornal, o Politifact.com.

De lá para cá, muitas outras agências abriram pelo mundo. O Reporter’s Lab tem na sua base de dados, mais de 150 iniciativas de Fact-Checking activas no mundo. Contudo, o Moz Check ainda não faz parte da lista.